Brasil quer lançar títulos da dívida em real

Valorizao da moeda nacional frente ao dlar um dos fatores que conspiram a favor do projeto

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com informações da Agência Brasil – Os títulos da dívida dos Estados Unidos, os preferidos dos chineses, poderão sofrer, em breve, a concorrência de papéis brasileiros no mercado internacional. O secretário do Tesouro Nacional, Arno Agustin, voltou a dizer que o governo pode lançar no mercado financeiro internacional títulos da dívida externa em reais, e não em moeda estrangeira, ainda neste ano.

Do ponto de vista econômico, a iniciativa tem todas as condições de vingar, até porque já há algum tempo que o real vem se valorizando diante do dólar. Mas, segundo Agustin a concretização do projeto dependerá das condições da economia mundial. “A nossa política, no que concerne à dívida externa, permanece a mesma. São emissões qualitativas e feitas quando entendemos que as condições de mercado [internacional] são favoráveis”, disse.

Arno Agustin não quis anunciar uma data, porque, segundo ele, ao contrário dos leilões de títulos no mercado interno, não há um cronograma para a negociação de papéis no mercado externo. “Nada impede o lançamento de novos títulos da dívida externa. Nós poderemos vir a fazer lançamentos de títulos novamente ao longo deste ano, mas não há previsão de data. Não há nenhuma novidade sobre datas ou lançamentos previstos”, informou.

O secretário apresentou, na Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, os números relativos ao resultado do Tesouro Nacional e à evolução das transferências constitucionais feitas por meio dos fundos de Participação dos Estados, dos Municípios, e do Distrito Federal.

Ao lançar títulos no mercado internacional, o Brasil nem sempre tem a intenção de captar recursos. Às vezes, as operações servem para avaliar a receptividade dos investidores em relação aos papéis brasileiros e criar parâmetros para novas emissões do governo e de empresas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email