Cidade americana decide processar a Petrobras

Providence, capital de Rhode Island, ingressou com ação na Justiça de Nova York, alegando ter sofrido prejuízos com a compra de títulos de renda fixa ligados à estatal; a ação aponta aumento de custos em projetos como o Comperj, no Rio de Janeiro

www.brasil247.com - Providence, capital de Rhode Island, ingressou com ação na Justiça de Nova York, alegando ter sofrido prejuízos com a compra de títulos de renda fixa ligados à estatal; a ação aponta aumento de custos em projetos como o Comperj, no Rio de Janeiro
Providence, capital de Rhode Island, ingressou com ação na Justiça de Nova York, alegando ter sofrido prejuízos com a compra de títulos de renda fixa ligados à estatal; a ação aponta aumento de custos em projetos como o Comperj, no Rio de Janeiro (Foto: Leonardo Attuch)


247 - Uma cidade americana, a de Providente, no estado de Rhode Island, decidiu processar a Petrobras, alegando ter sofrido prejuízos com investimentos de renda fixa.

No processo, alega-se que sobrepreços nos projetos da empresa foram registradas como como parte do valor dos seus ativos.

Segundo reportagem de Rennan Setti, do jornal O Globo, também são citados como réus 15 instituições financeiras, como Morgan Stanley, HSBC Securities, e o Itaú BBA nos EUA, que atuaram como garantidores da operação da Petrobras.

“Antes e durante o período coberto por esta ação coletiva, a Petrobras empreendeu seu plano para aumentar sua capacidade de produção. Esses planos envolviam a aquisição e a construção de novas unidades e de ativos de produção petrolífera. Por exemplo, em 2006, a companhia comprou participação de 50% em uma refinaria em Pasadena, Texas, por US$ 360 milhões, com objetivo de dobrar a capacidade da refinaria, de 100 mil barris por dia. Em 2010, a Petrobras modificou o plano de construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) — projeto originalmente lançado em 2004 para a construção de complexo de refinaria petroquímica com capacidade de processar 150 mil barris por dia, com custo de US$ 6,1 bilhões —, expandindo o custo total para estimados US$ 26,87 bilhões”, diz o documento. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email