Coca Cola suspende anúncios no Facebook e no Twitter e cobra políticas de combate a discursos de ódio

O diretor-executivo da empresa, James Quincey, afirmou que as redes sociais mostrem maior "transparência e responsabilidade" no combate a conteúdos que incitem o ódio

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Coca-Cola anunciou no fim desta sexta-feira que vai interromper gloabalmente toda a sua publicidade paga em plataformas de mídia social como Facebook, Twitter e Instagram por pelo menos 30 dias. 

O diretor-executivo da empresa, James Quincey, afirmou que as redes sociais mostrem maior "transparência e responsabilidade" no combate a conteúdos que incitem o ódio.

Decisão da Coca-Cola foi tomada depois que a gigante americana Unilever, dona de centenas de marcas de alimentos, bebidas e produtos de limpeza e higiene pessoal, anunciar que suspenderá anúncios no Facebook e no Twitter nos EUA.

A ofensiva das empresas contra as redes sociais afetou principalmente o Facebook, cujas ações despencaram. Diferentemente do Twitter, o Facebook é mais resistente a medidas de moderação do conteúdo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247