Com Temer e Meirelles, desemprego bate recorde

A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,9% nos três meses até novembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira; no período, o número de desempregados foi de 12,1 milhões de pessoas; são cerca de 100 mil desempregados a mais do que no trimestre de junho a agosto, mas o resultado é considerado estável pelo IBGE; em um ano, são 3 milhões de pessoas a mais sem emprego, um aumento de 33,1%

Brasília - O presidente interino Michel Temer apresenta as primeiras medidas econômicas para reequilibrar as contas do governo (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O presidente interino Michel Temer apresenta as primeiras medidas econômicas para reequilibrar as contas do governo (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Romulo Faro)

247 - A taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,9 por cento nos três meses até novembro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira. No período, o número de desempregados foi de 12,1 milhões de pessoas.

São cerca de 100 mil desempregados a mais do que no trimestre de junho a agosto, mas o resultado é considerado estável pelo IBGE. Em um ano, são 3 milhões de pessoas a mais sem emprego, um aumento de 33,1%.

Na comparação com a divulgação anterior da pesquisa, com dados do trimestre de agosto a outubro) deste ano, são 100 mil desempregados a mais.

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (29) e fazem parte da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, do IBGE. A pesquisa não usa só os trimestres tradicionais, mas períodos móveis (como fevereiro, março e abril; março, abril e maio etc.).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247