CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Economia

Comércio pisa no freio e BC comemora

Tombini diz que queda do ritmo de vendas varejo j fruto da ao restritiva do governo

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, classificou o arrefecimento do ímpeto nas vendas do comércio varejista apontado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) como o começo de um reflexo das medidas macroprudenciais feitas pelo governo para conter a demanda no mercado doméstico. Desde o final do ano passado, o governo tem lançado mão de estratégias para conter o avanço da demanda no mercado doméstico, como forma de conter o avanço inflacionário junto ao consumidor.

"É um resultado de políticas que foram adotadas desde a virada do ano e estão começando a ter seu impacto no arrefecimento e na moderação da demanda. Isso vai ajudar ao longo do ano a trazer a inflação de volta ao centro da meta em 2012", afirmou Tombini. Ele participa hoje do seminário de metas de inflação promovido pelo BC, no Rio.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

As vendas do comércio varejista subiram 1,2% em março ante fevereiro, na série com ajuste sazonal, informou hoje o IBGE. O resultado veio dentro do intervalo das estimativas dos analistas que esperavam uma expansão de 0,50% a 2,60%. A mediana das previsões apontava alta de 1,30%. Na comparação com março do ano passado, as vendas do varejo tiveram alta de 4,1% em março deste ano. Neste caso, as projeções apontavam alta de 2,30% a 6,80%, com mediana de 4,50%. Até março, as vendas do setor acumulam altas de 6,90% no ano e de 9,50% nos últimos 12 meses.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO