Cruzeiro do Sul "puxou" altas da Telebrás

Objetivo aparente do banco sob intervenção era melhorar seus resultados, diz o jornal Valor. Ganhos contábeis com os papéis da estatal foram de R$ 105 milhões

Cruzeiro do Sul "puxou" altas da Telebrás
Cruzeiro do Sul "puxou" altas da Telebrás (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

247 - O banco Cruzeiro do Sul, que está sob intervenção desde junho, vinha "sustentando" as cotações da Telebrás na Bolsa desde meados do ano passado em aparente tentativa de melhorar seus resultados, segundo matéria desta quinta-feira, 23, do jornal Valor Econômico.

"Dono de 6% das ações ordinárias da Telebrás, o banco teve ganhos contábeis de R$ 105 milhões com esses papéis entre junho do ano passado e março de 2012", diz o Valor, assinalando que "a corretora do banco dominava a ponta de compra dos papéis da estatal, de baixa liquidez, na época de fechamento dos balanços".

Segundo o jornal, "nos últimos cinco dias dos meses de setembro e dezembro de 2011 e do mês de março deste ano, a corretora do Cruzeiro do Sul foi responsável por executar, respectivamente, 76%, 94% e 86% das ordens de compras de ações ordinárias da Telebrás".

O banco detém sua participação na Telebrás por meio do fundo Tamisa. "Chama atenção a queda expressiva nas cotações da Telebrás desde a intervenção no Cruzeiro do Sul, quando a corretora ligada ao banco e o fundo Tamisa deixaram de atuar na ponta compradora", observa o Valor. "Do fim de junho até a semana passada, a baixa das ações ON foi de 57%".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247