Dieese: novo auxílio emergencial de Bolsonaro não paga nem uma cesta básica

O valor do auxílio emergencial foi reduzido dos R$ 600 aprovados pelo Congresso para as primeiras parcelas para R$ 300. Na cidade de São Paulo, a cesta básica em agosto custava R$ 539,95

(Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Revista Forum - O novo auxílio emergencial que o governo Bolsonaro vai pagar a quem perdeu renda com a pandemia do coronavírus não consegue nem comprar uma cesta básica, segundo levantamento do Dieese.

O valor foi reduzido dos R$ 600 aprovados pelo Congresso para as primeiras parcelas para R$ 300. Na cidade de São Paulo, a cesta básica em agosto custava R$ 539,95. Ela subiu 2,9% sobre julho e 6,6% no ano, de acordo com o levantamento mensal feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos. E já há sinais de que tenha aumentado mais ainda.

O Dieese pesquisa o valor da cesta básica em 17 capitais. O valor de São Paulo é o mais alto encontrado. O mais baixo é em Aracaju: R$ 398,47. E nem na capital sergipana o novo auxílio cobre a cesta básica completa, segundo o levantamento da instituição.

Nos últimos dias, internautas têm compartilhado que o preço do saco de arroz de 5 kg chega a custar R$ 60. Ou seja, 20% do novo auxílio de Bolsonaro.

Leia a íntegra na Revista Forum 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247