Dilma não confirma indicação de Trabuco: “não divulguei nada”

Presidente desconversa sobre indicação do nome do presidente do Bradesco para o ministério da Fazenda, um dia depois de ter se reunido com ele; "Eu não divulguei nada", disse; "Vocês dão fora atrás de fora", disse Dilma a jornalistas; ADRs caem com notícia de que Luiz Trabuco recursou o convite, segundo o jornal Valor Econômico; Bovespa não opera devido ao feriado

Presidente desconversa sobre indicação do nome do presidente do Bradesco para o ministério da Fazenda, um dia depois de ter se reunido com ele; "Eu não divulguei nada", disse; "Vocês dão fora atrás de fora", disse Dilma a jornalistas; ADRs caem com notícia de que Luiz Trabuco recursou o convite, segundo o jornal Valor Econômico; Bovespa não opera devido ao feriado
Presidente desconversa sobre indicação do nome do presidente do Bradesco para o ministério da Fazenda, um dia depois de ter se reunido com ele; "Eu não divulguei nada", disse; "Vocês dão fora atrás de fora", disse Dilma a jornalistas; ADRs caem com notícia de que Luiz Trabuco recursou o convite, segundo o jornal Valor Econômico; Bovespa não opera devido ao feriado (Foto: Aline Lima)

247 – A presidente Dilma Rousseff negou nesta quinta-feira 20 ter indicado o presidente do Bradesco, Luiz Trabuco, para ser ministro da Fazenda em seu segundo governo. Ela se reuniu ontem com Trabuco.

"Eu não divulguei nada", disse a presidente, depois de participar da Conferência Nacional de Educação, em Brasília. "Vocês dão fora atrás de fora", completou, em direção aos jornalistas. De acordo com o jornal O Globo, ela deve indicar o chefe da economia até esta sexta-feira 21.

Segundo o jornal Valor Econômico, Trabuco teria recusado o convite, o que causou repercussão no mercado. Leia abaixo matéria do portal Infomoney:

Possível negativa de Trabuco faz índice de ADRs Brazil Titans virar; Petrobras ameniza

SÃO PAULO - Hoje é feriado na BM&FBovespa, mas os ADRs (American Depositary Receipts) dão uma boa indicação do que pode acontecer amanhã.

O índice Brazil Titans 20 Dow Jones, que é negociado na Bolsa de Nova York e reúne os 20 ADRs mais líquidos de empresas brasileiras, abriu a sessão às 12h30 com alta de cerca de 2% no início da sessão em meio às notícias do jornal Valor Econômico e do Estado de S. Paulo de que a presidente Dilma Rousseff teria convidado o atual presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, para substituir Guido Mantega no ministério da Fazenda.

Ainda segundo o Valor, Alexandre Tombini foi convidado a permanecer no comando do Banco Central. Os papéis de estatais e de bancos dispararam em meio a essa possibilidade, uma vez que Trabuco na Fazenda sinalizaria uma maior ortodoxia ecconômica.

Contudo, logo após a abertura das negociações por lá, uma notícia do jornal Folha de S. Paulo destacou que Trabuco teria dificuldades em aceitar o convite de Dilma por conta dos compromissos assumidos pelo presidente do Conselho de Administração do Banco, Lázaro Brandão. A sua ida a Fazenda estaria até mesmo sendo dada como descartada. Enquanto isso, Dilma não confirmou tê-lo convidado. Com a possível negativa, Dilma analisa outras opções, sendo a principal o nome de Nelson Barbosa.

Com isso, o índice de ADRs Brazil Titans, que disparou no início da sessão, diminuiu os ganhos e agora opera entre próximo à estabilidade e leves perdas. Às 15h39 (horário de Brasília), ele caía 0,60%, a 22.342 pontos.

Os papéis da Petrobras (PETR4), que chegaram a subir quase 5%, sobem cerca de 0,7%, enquanto os do Bradesco (BBDC4) e Itaú Unibanco (ITUB4) passaram a registrar leves perdas. Os da Eletrobras são os que mais sofrem, com queda de cerca de 6%.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247