Economia da América Latina está exposta a risco político, diz Moody's

Risco político na América Latina é um grande desafio para os emissores de dívidas da região, já que pode potencialmente ameaçar o crescimento econômico, as reformas políticas e as condições financeiras, disse a agência de classificação de risco Moody's, em relatório; países com nível alto ou médio de susceptibilidade ao risco de eventos políticos incluem a Venezuela e a Argentina; já o risco político é comparativamente mais moderado no Brasil, Colômbia, Peru, México e Chile

Logo da Moody's no World Trade Center em Nova York 2/8/2011 REUTERS/Mike Segar
Logo da Moody's no World Trade Center em Nova York 2/8/2011 REUTERS/Mike Segar (Foto: Paulo Emílio)

Reuters - O risco político na América Latina é um grande desafio para os emissores de dívidas da região, já que pode potencialmente ameaçar o crescimento econômico, as reformas políticas e as condições financeiras, disse nesta terça-feira a agência de classificação de risco Moody's, em relatório.

Os países com nível alto ou médio de susceptibilidade ao risco de eventos políticos incluem a Venezuela e a Argentina,

Já o risco político é comparativamente mais moderado no Brasil, Colômbia, Peru, México e Chile, disse a Moody's.

"O risco político elevado aumenta as preocupações dos investidores sobre as políticas com resultados negativos, afetando a confiança do mercado", afirmou o vice-presidente sênior da Moody's, Gersan Zurita, no relatório.

"A incerteza relacionada à política amplia os prêmios de risco, impactando negativamente os valuations de ações e títulos de dívida, e provoca volatilidade cambial", acrescentou

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247