Economia do Japão volta a crescer após terremoto

PIB do pas surpreende os economistas e registra alta de 6% no terceiro trimestre de 2011, em comparao ao mesmo perodo do ano passado

Economia do Japão volta a crescer após terremoto
Economia do Japão volta a crescer após terremoto (Foto: KIM KYUNG-HOON/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A economia japonesa cresceu 6% no terceiro trimestre de 2011 ante o mesmo período do ano passado, apresentando seu primeiro avanço desde o terremoto e o tsunami de 11 de março. O resultado ficou levemente acima do previsto por economistas, que esperavam alta do Produto Interno Bruto (PIB) de 5,9%. Em relação ao segundo trimestre de 2011, o PIB cresceu 1,5%.

Ofuscando facilmente o crescimento anualizado do terceiro trimestre dos Estados Unidos, de 2,5%, o dado do PIB japonês divulgado pelo Gabinete de Governo confirmou a recuperação estável do Japão, a despeito de uma série de fatores que pesaram sobre a economia do país.

Embora os economistas esperem que o Japão continue a crescer nos próximos meses, eles veem a alta do terceiro trimestre como difícil de se sustentar. Os meses de crescimento elevado puxados pelos esforços intensos para reconstruir os canais de suprimento agora dão lugar a uma fase mais moderada, enquanto a economia global em desaceleração e o iene batendo recordes de alta ameaçam as exportações. O governo do primeiro-ministro Yoshihiko Noda ainda reage de forma lenta, embaraçado por um parlamento dividido.

Um funcionário do governo japonês escalado para comentar os dados disse que este foi o período de mais forte crescimento econômico desde o trimestre de janeiro a março de 2010. As informações são da Dow Jones.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email