Economia pode cair 11% com perda de 15 milhões de empregos, prevê UFRJ

O Brasil está à beira de uma crise econômica de grandes proporções, um colapso que poderá acarretar trágicas consequências sociais, começando pelo desemprego em massa

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) prevê que a crise econômica pode acarretar a perda de até 19% dos empregos na indústria de transformação em 2020. 

Cerca de 15 milhões de pessoas podem perder seus empregos. O estudo dos economistas da UFRJ foi feito com base em informações de 123 produtos e serviços, distribuídos por 67 atividades econômicas. 

O corte de quase 15 milhões de vagas seria consequência de uma retração inédita de 11% do Produto Interno Bruto (PIB) este ano.  

A economista Esther Dweck, coordenadora do estudo, opina que as exportações brasileiras vão contribuir pouco para a recuperação econômica. Os investimentos das famílias e das empresas também teriam efeitos limitados.  

As famílias se encontram endividadas, ao passo que as empresas sofrem os efeitos das incertezas geradas pelo novo coronavírus, o que as leva a represar investimentos. 

O cenário se complica quando se observa o setor público, que vive um cenário de perda de receita tributária.  

Informações do Valor Econômico.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247