Economista do Santander defende golpe para evitar Lula: 'era inelegível até outro dia, pode voltar a ser'

Em relatório enviado a clientes e operadores do mercado, Victor Candido escreveu: “é possível especular sobre um golpe para evitar o retorno de Lula. Ele era inelegível até outro dia, por exemplo, pode voltar a sê-lo”

www.brasil247.com - Lula
Lula (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Fabiano Couto/Sindicato dos Bancários de Santos e Região)
Siga o Brasil 247 no Google News

Revista Fórum - Beneficiado pelas medidas econômicas neoliberais do governo de Jair Bolsonaro, o banco Santander mostra que compartilha dos objetivos golpistas do atual presidente da República para evitar a volta de Lula (PT) em 2022.

Victor Candido, um dos economistas da instituição financeira, escreveu um relatório, no qual defende um golpe de Estado para evitar o retorno do petista, de acordo com reportagem Andy Robinson, no site Ctxt.

Leia a íntegra na Fórum.

PUBLICIDADE

Nota do economista do Santander:

“Brasília, 11 de agosto de 2021 – nº 10464 

Sobre vários tipos de golpe 

PUBLICIDADE

Um escritor alemão advertiu que a História, quando se repete, é como farsa e, ontem, o experimento do presidente Bolsonaro para repetir 1964 terminou como farsa, com seus blindados da Guerra do Vietnã e seus generais funcionários. Não há apoio social, nem apoio do establishment, nem radicalismo de esquerda para justificar uma aventura, que terminaria de forma melancólica com algumas prisões. Por fim, não há interesse do sistema político em um regime bolsonarista. 

Dito isso, é preciso reconhecer um problema na eleição de 2022: a perspectiva de retorno ao poder da máquina de corrupção do governo Lula. Basta comparar os esquemas de corrupção do Mensalão e do Petrolão com as aventuras cômicas de reverendos e militares da reserva tentando uma comissão na compra de vacinas pelo governo Bolsonaro. Os recursos desviados pelas máquinas políticas dos governos passados ainda não apareceram. Ou seja, se o sistema político e judicial, se o establishment político brasileiro acha cômico o governo Bolsonaro, o retorno de Lula e seus aliados representa uma ameaça bem mais séria. Hoje, Lira é o presidente da Câmara, mas sob um governo do PT, seria um modesto aliado abrigado em um cargo menor. 

Em suma, ninguém apoiará um golpe em favor de Bolsonaro, mas é possível especular sobre um golpe para evitar o retorno de Lula. Ele era inelegível até outro dia, por exemplo, pode voltar a sê-lo”.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email