Eike não consegue entregar nem o hotel Glória

Reforma comandada pela REX, uma das empresas do grupo EBX, que recebeu financiamento de R$ 190,6 milhões do BNDES, no âmbito do programa ProCopa Turismo, não ficará pronta para a abertura do Mundial no Brasil

Eike não consegue entregar nem o hotel Glória
Eike não consegue entregar nem o hotel Glória (Foto: Karime Xavier)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em mais um capítulo da série "Os micos de Eike", o Hotel Glória não estará aberto ao público na Copa do Mundo no Brasil. Inaugurado em 1922 no centro do Rio, o local está sendo reformado pela REX, uma das empresas do grupo EBX, de Eike Batista, com financiamento de R$ 190,6 milhões do BNDES, no âmbito do programa ProCopa Turismo.

O Hotel Glória foi comprado em 2008 por Eike Batista e terá 352 quartos. Com vista para a baía de Guanabara, ele fica de frente para o Aterro do Flamengo.

De acordo com o presidente da REX, Marcos Adnet, as obras serão finalizadas em maio ou junho do ano que vem, mas o novo Glória Palace funcionará por 90 dias em regime de "soft opening", apenas para o treinamento de equipes, com poucos hóspedes.

Eike Batista vem enfrentando tempos difíceis na gestão de sua fortuna. Após despencar 13 posições – do 14º para o 27º lugar em 2012 – no ranking da revista norte-americana Forbes, especializada no dinheiro alheio, ele perdeu quase US$ 20 bilhões nos últimos meses na bolsa.

Além disso, ele sofre de falta de credibilidade e de clientes em seus projetos. O Ministério Público Federal (MPF) em Campos dos Goytacazes está pedindo o fim das obras de instalação do complexo industrial e portuário do Açu, no município de São João da Barra, por degradação ambiental.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247