Em relatório, JP Morgan rebaixa recomendação do Itaú e elogia Bradesco

A base para o rebaixamento é a mudança do perfil da carteira de crédito do Itaú, com maior risco e, portanto, com necessidade de maiores provisões

(Foto: Reuters)

BR2Pontos - O JP Morgan rebaixou na terça-feira 19 a recomendação para o Itaú Unibanco para Neutra, e o preço-alvo da ação PN para R$ 39. A base para o rebaixamento é a mudança do perfil da carteira de crédito do Itaú, com maior risco e, portanto, com necessidade de maiores provisões. 

Por outro lado, o Bradesco é elogiado no relatório assinado pelos analistas Domingo Falavina, Yuri Fernandes, Guilherme Grespan e Marlon Medina Robles. Eles apontam que o banco da Cidade de Deus deve sentir menos os custos de provisão no próximo ano.

Os analistas do JP Morgan ressaltam que as carteiras do Itaú para consumo, veículos e cartões crescem entre 19% e 21% em um ano, ante 7% a 9% de linhas menos arriscadas, como consignado e imobiliário. O relatório diz ainda que o banco presidido por Cândido Bracher tem suas receitas atuais crescendo em ritmo menor que de seus pares, o que deve fazer o lucro da instituição avançar em patamares parecidos com os do PIB brasileiro em dois ou três anos.

“Nós baixamos nossas projeções de lucros em 4% para 2020 e 7% para 2021, e agora prevemos crescimento entre 6% e 7% por ano”, diz o JP Morgan em informação publicada pela Agência Estado.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247