Em um mês, pode faltar carro importado, diz Abeiva

Associao dos importadores diz que as recentesmedidas do governopodem provocar desabastecimento no setor

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_Os importadores de veículos estão apreensivos diante das medidas do governo para dificultar a entrada de produtos do exterior. José Luiz Gandini, presidente da Abeiva, que reúne as importadoras de automóveis, acredita que em poucas semanas alguns modelos vindos da Argentina já comecem a rarear nas lojas do País. Desde a última terça-feira, os importadores precisam pedir licenças de importação, que antes eram concedidas automaticamente. As licenças somente serão expedidas após a análise de técnicos do governo e podem demorar por até 60 dias. "O governo decidiu impor barreiras às importações sem nos avisar, sem discutir. Ao impedir a emissão de licenças automáticas, todas as importações, e não só as da Argentina, são prejudicadas", disse Gandini ao portal Uol. "É correta a decisão do governo de reagir a medidas protecionistas que contrariam acordos bilaterais. Mas não se pode afetar empresas, que, em seu conjunto, recolherão mais de R$ 5 bilhões em impostos. São 27 mil trabalhadores brasileiros empregados em 771 concessionárias associadas à Abeiva."

Gandini calcula que as importadoras asiáticas terão dificuldades de abastecimento dentro de 30 dias. “Demora em média um mês para os carros chegarem ao país. E não podemos deixar navios parados em portos espalhados pelo mundo, pagando pelo custo diário desse transporte, sem saber em quanto tempo o governo brasileiro começará a liberar as guias de importação." Ele também diz que os portos não têm capacidade para ficar "estocando produtos". "Ou você embarca os produtos e despacha ou vai começar a causar problemas nos portos."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email