Embargo repentino de gás russo causaria nova crise na economia alemã, mostra estudo

Embargo levaria a uma queda na produção nos primeiros 12 meses entre 114 bilhões de euros e 286 bilhões de euros, correspondendo a cerca de 3% a 8% do PIB

www.brasil247.com - Refinaria de petróleo na cidade russa de Krasnoyarsk
25/03/2015
REUTERS/Sergei Karpukhin
Refinaria de petróleo na cidade russa de Krasnoyarsk 25/03/2015 REUTERS/Sergei Karpukhin (Foto: Sergei Karpukhin)


Reuters - Uma interrupção abrupta nas entregas de gás natural russo poderia desencadear uma recessão na Alemanha comparável aos anos de crise econômica de 2020 e 2009, se não pior, de acordo com um estudo.

Tal embargo, seja desencadeado pela União Europeia ou pela Rússia, levaria a uma queda na produção nos primeiros 12 meses entre 114 bilhões de euros e 286 bilhões de euros, correspondendo a cerca de 3% a 8% do Produto Interno Bruto (PIB), disse o instituto IMK.

O estudo do economista Tom Krebs também disse que a produção econômica na maior economia da Europa poderia cair mais 2-4% como resultado da queda da demanda devido aos altos preços da energia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um súbito embargo de gás poderia desencadear uma recessão semelhante à verificada no primeiro ano da pandemia ou da crise financeira de 2009, advertiu Krebs. "Poderia também levar a uma crise econômica que a Alemanha (Ocidental) não vê desde a Segunda Guerra Mundial", disse ele

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O economista da Universidade de Mannheim descobriu que seis indústrias alemãs são particularmente dependentes do gás natural: produtos químicos, em particular produtos químicos básicos; produção e processamento de metais, assim como fundição, vidro e cerâmica; alimentos; papel; engenharia mecânica e fabricação de veículos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Para estes setores industriais, o gás natural é um insumo essencial no processo de produção e é difícil de substituir", disse Krebs.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email