Embraer fará novo plano de demissão voluntária com foco em aposentados e maiores de 55 anos

“Desta vez, além dos colaboradores em licença remunerada, também serão elegíveis aposentados por tempo de serviço ou quem tiver 55 anos de idade ou mais”, destacou a empresa em nota

(Foto: REUTERS/Roosevelt Cassio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Paula Arend Laier, Reuters - A Embraer está conversando com os sindicatos a respeito de mais um plano de demissão voluntária (PDV), de acordo com nota divulgada no final da quinta-feira, enquanto busca meios de enfrentar os efeitos da pandemia de Covid-19.

“Desta vez, além dos colaboradores em licença remunerada, também serão elegíveis aposentados por tempo de serviço ou quem tiver 55 anos de idade ou mais”, afirmou a fabricante de aviões, acrescentando que o período de adesão vai até 14 de agosto.

A fabricante de aviões afirmou que, em razão da crise gerada pelo coronavírus em todo o mundo e, em particular, na indústria aeronáutica, vem tomando uma série de medidas para proteger a saúde das pessoas e manter a continuidade dos negócios.

Entre as medidas, estão a implantação de home office, férias coletivas, suspensão temporária dos contratos de trabalho, redução da jornada de trabalho e um PDV para um grupo de colaboradores que estava em licença remunerada.

“A companhia vai continuar realizando todos os esforços necessários para minimizar o impacto da Covid-19 para as pessoas e garantir a adequação necessária da empresa diante da nova realidade do mercado de transporte aéreo global”, afirmou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247