Empresário movido a gás

Ueze Zahran criou a Copagaz para encher os botijes de cozinha de sua me. Hoje a empresa uma das maiores distribuidoras do Brasil e ele o novo personagem da srie Made in Brazil

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_Algumas histórias parecem inacreditáveis. A do empresário Ueze Zahran é uma delas. A Copagaz, uma das maiores distribuidoras de gás do País, nasceu de uma necessidade familiar. Sua mãe ficou encantada com o fogão a gás e, em uma viagem a São Paulo, Zahran realizou o desejo dela. A família morava em Campo Grande e ele comprou o eletrodoméstico e três botijões. Mas e quando acabasse o gás? A soma da felicidade da mãe e a oportunidade de um novo negócio levou Zahran até o Rio de Janeiro, especificamente ao Conselho Nacional do Petróleo (CNP), para conseguir o título de distribuidor de gás de cozinha (GLP). Estava criada a Copagaz, com sede em Mato Grosso, que nos primeiros anos vendia 30 toneladas de gás por mês e hoje distribui mais de 40 mil toneladas a cada 30 dias.

A percepção de Zahran para o novo negócio parece um dom adquirido. Sua família não teve condições financeiras de manda-lo para São Paulo ou Rio de Janeiro para cursar uma universidade. Ele, porém, tornou-se autodidata. Enquanto todos os seus amigos queriam ser bancários, militares ou servidores públicos, Zahran queria ser comerciante. Os negócios estavam em sua veia. O sucesso da distribuição de gás permitiu que a família adquirisse alguns luxos, como a televisão, ainda restrita a poucas famílias nos anos 60. E Zahran apaixonou-se pelo eletrodoméstico das imagens.

Como a Copagaz, que nasceu de um presente dado à sua mãe, ele quis estender o sinal da televisão para todo o Estado de Mato Grosso. Vidrado nos programas da Jovem Guarda, esse prazer deveria ser dividido com vizinhos, amigos e cidadãos. Para isso, ele teria que instalar antenas retransmissoras pelas cidades da região ou montar a sua própria emissora. Foi em busca das autorizações, mas dois dos 22 prefeitos da região votaram contra. Zahran, então, preferiu criar o seu próprio canal.

A disputa, porém, seria dura. Na mesma concorrência estava Assis Chateaubriand, que naquele momento era o senhor das comunicações no Brasil. A persistência do filho de imigrantes libaneses valeu a pena e ele ganhou as concessões de Chatô. As três autorizações iniciais viraram as sete que ele mantém atualmente. A coincidência entre os dois negócios é que ele não vende o aparelho, mas entrega o combustível para que eles funcionem: o gás para o fogão; o sinal para a televisão.

EDITORIAL

"Empreendedorismo movido a gás Made in Brasil"

Por Ricardo Bellino

Ueze Zahran sempre tem a sua frente uma frase a qual significa muito para seu sucesso: “Sonhar sempre, desistir nunca!"

Essa história comprova que pessoas que venceram porque souberam transformar seus sonhos em realidade. Movidas por uma profunda convicção interior, elas seguiram sua intuição, superaram obstáculos e fizeram com que suas idéias ganhassem vida, sob a forma de negócios de sucesso ou de iniciativas sociais que estão mudando para melhor a sociedade em que vivemos.

Por isso reuni a seguir as características que definem um empreendedor de sucesso. A saber:

■ É guiado por sua visão

O empreendedor não vê a realidade apenas como ela é, mas como

poderia ou deveria ser. Essa visão é tão poderosa que ele nunca a perde de vista, e não descansa enquanto não transformá-la em realidade concreta.

■ Possui senso de oportunidade

Antenado com tudo que, direta ou indiretamente, diga respeito à sua visão, o empreendedor está sempre descobrindo, avaliando e explorando oportunidades. Com freqüência, ele cria oportunidades onde elas parecem não existir. Alia a intuição à experiência Por meio de um processo que é parte inconsciente, parte consciente, o empreendedor combina intuição e experiência para avaliar o potencial de suas idéias, calcular riscos, prever desdobramentos, antecipar possíveis obstáculos e traçar sua estratégia de ação.

■ É um realizador

O empreendedor é movido por uma imperiosa necessidade de construir e de realizar. A sensação de “já ter feito tudo o que tinha de fazer” é incompatível com seu espírito criativo e o leva a procurar novos nichos para serem explorados e novas oportunidades de crescimento. Às vezes, pode levá-lo até mesmo a deixar para trás um negócio de sucesso para perseguir novas idéias.

■ É motivador

O entusiasmo, a convicção e a força com que o empreendedor acredita em sua visão são contagiantes e capazes de motivar sócios, parceiros, investidores, colaboradores, funcionários, pessoas que o conhecem e, muitas vezes, pessoas que acabaram de conhecê-lo.

■ É persistente

Para o empreendedor, obstáculos são desafios, e fracassos são estímulos para aprender com os erros e tentar outra vez. Quem desiste ante a primeira, ou a segunda, ou a terceira dificuldade é porque ainda não despertou seu espírito empreendedor.

■ É negociador

Não se deve confundir a persistência do empreendedor com teimosia cega. Ele sabe lutar por suas idéias, mas também sabe ceder quando necessário, para atingir um objetivo maior. Sua elevada inteligência social faz dele um mestre nas negociações.

■ É desbravador

O fato de que alguma coisa nunca foi feita antes não desestimula o empreendedor. Ao contrário, é um estímulo para que ele tente o que ainda não foi tentado. O empreendedor é um inovador por excelência.

■ Gera prosperidade

A ação empreendedora gera o progresso econômico, não só para quem empreende, mas também para a sociedade e o país. No caso do empreendedor social, suas ações geram benefícios diretos e melhora da qualidade de vida das parcelas menos favorecidas da população.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email