CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Economia

Energia: Dilma pede que "cada um cumpra seu papel"

Em reunião com representantes do Ministério de Minas e Energia nesta terça-feira, presidente foi atualizada quanto à capacidade do sistema elétrico de atender à demanda diante dos níveis baixos de reservatórios; secretário-executivo Márcio Zimmermann voltou a descartar a possibilidade de racionamento; "Temos geração suficiente para atender ao mercado, ao contrário do que tem saído", declarou; presidente se reúne nesta quarta com o setor elétrico

Energia: Dilma pede que "cada um cumpra seu papel"
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Por Hugo Bachega

BRASÍLIA (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff reuniu-se na terça-feira com representantes do Ministério de Minas e Energia para discutir a situação energética do país e o risco de racionamento de energia e pediu que "cada um cumpra seu papel", disse o secretário-executivo da pasta, Márcio Zimmermann, na noite da véspera.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O encontro foi um pedido do ministro Edison Lobão (Minas e Energia) em meio a incertezas quanto à capacidade do sistema elétrico de atender à demanda diante dos níveis baixos dos reservatórios das hidrelétricas, chuvas insuficientes para recompor os estoques e com o sistema de termelétricas --usado em momentos de estiagem-- praticamente todo acionado.

Dilma pediu que "cada um cumpra seu papel" na questão, disse Zimmermann a jornalistas após o encontro, que serviu para atualizar a presidente sobre a situação. A reunião ocorreu no final da tarde de terça-feira, no Palácio do Alvorada, no retorno de Dilma a Brasília após 12 dias de férias na Bahia, e na véspera de reunião do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) para avaliar a situação energética do país.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O secretário-executivo voltou a descartar a possibilidade de racionamento e disse que o quadro atual está dentro do planejado.

"Temos geração suficiente para atender ao mercado, ao contrário do que tem saído. Tudo que está ocorrendo está dentro da situação para a qual esse sistema foi planejado. Você opera (usina) térmica quando tem que operar, mas de qualquer forma você está com um equilíbrio estrutural", disse ele.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Dilma já havia descartado em dezembro o risco de racionamento de energia, durante café da manhã com jornalistas em Brasília. "Acho ridículo dizer que o Brasil corre risco de racionamento de energia", disse ela na ocasião.

A presidente foi ministra de Minas e Energia no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e notabilizou-se por remodelar as regras do setor elétrico e garantir, nos últimos anos, a segurança do fornecimento de energia.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO