Era Temer: Faturamento da indústria despenca pelo 4º mês seguido

Faturamento da indústria caiu 3,3% em outubro frente a setembro, segundo dados da pesquisa Indicadores Industriais realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI); na comparação com outubro de 2015, a diminuição é de 18%; emprego também recuou 0,6% em outubro ante setembro, na 21ª queda consecutiva do indicador; recessão da era Michel Temer se aprofunda e não dá mostras de arrefecer

Indústria Bahia
Indústria Bahia (Foto: Paulo Emílio)

Agncia Brasil - O faturamento da indústria caiu 3,3% em outubro frente a setembro, na série com ajuste sazonal, de acordo com a pesquisa Indicadores Industriais, divulgada hoje (1º) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Essa foi a quarta redução consecutiva do indicador. Na comparação com outubro de 2015, a diminuição é de 18%.

Todos os indicadores da pesquisa registraram queda em outubro na comparação com setembro, nas séries de dados com ajuste sazonal. As horas trabalhadas na produção caíram 1,7% e alcançaram o menor nível da série histórica, que começou em 2003. De janeiro a outubro, as horas trabalhadas na produção acumulam uma redução de 8,3% frente ao mesmo período do ano passado.

O emprego recuou 0,6% em outubro ante setembro, na 21ª queda consecutiva do indicador. De janeiro a outubro, o emprego acusa retração de 8% em relação ao mesmo período de 2015.

Massa salarial cai 1,4% em outubro

A pesquisa mostra ainda que a massa salarial real caiu 1,4% em outubro na comparação com setembro. No acumulado de janeiro a outubro, a massa real de salários é 8,8% menor do que a de igual período do ano passado. O rendimento médio real dos trabalhadores encolheu 0,9% em outubro em relação a setembro. A perda é de 0,8% no acumulado de janeiro a outubro frente aos mesmos meses de 2015.

A utilização da capacidade instalada caiu 0,4% e alcançou 76,6% em outubro. É o menor nível desde 2003, quando começou a série histórica, informa a CNI.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247