Escândalo sexual pressiona bolsas no mundo

Priso do diretor do FMI por tentativa de estupro faz ndices nas bolsas despencarem em meio s discusses sobre a crise fiscal na zona do euro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Lu Miranda_247- Um escândalo sexual não é o que o mercado espera do FMI, o Fundo Monetário Internacional, num mundo ainda fragilizado pela crise financeira que teve seu auge em 2008. O diretor-gerente, Dominique Strauss-Kahn, foi preso acusado de tentativa de estupro na madrugada do domingo 15 e, nesta manha de segunda-feira, responde ao juiz no Tribunal Criminal de Manhattan, em Nova York.

Nesta fase de bolsas mais sensíveis às más notícias, o fato derruba os índices na Europa. Lá, continua a resistência das populações da Grécia, Irlanda e Portugal com as medidas de austeridade fiscal adotadas pelos governos na tentativa de sanear as dívidas. Na Espanha, houve confrontos e prisões de dezenas de ativistas. O temor dos investidores é que as desventuras do diretor do FMI sejam o centro das atenções na reunião programada hoje e amanhã, em Bruxelas, no lugar de uma busca por soluções para as dívidas na zona do euro.

A bolsa brasileira sente os efeitos do escândalo. O Ibovespa caía 0,28% aos 63.415 pontos, por volta as 10h30 da manhã, horário de Brasília. O dólar seguia em baixa a R$1,634, com queda de 0,18%.

Entre as principais baixas no período, estavam Marfrig (MRFG3) com queda de 2,10%, Tim (TCSL3) em baixa de 1,90%, Tam (TAMM4) com desvalorização de 1,82%, Brasil Telecom (BRTO4) com queda de 1,62% e Telemar (TNLP3) com perdas de 1,48%.

Na lista das principais altas, Light (LIGT3) com alta de 1,58%, Petrobras ON (PETR3) com ganho de 0,95%, Eletropaulo (ELPL4) com valorização de 0,79%, Petrobras PN(PETR4) com alta de 0,77% e Minerva (MRVE3) com ganho de 0,73%.

Nos Estados Unidos, o indicador de atividade industrial em Nova York, o índice Empire State, caiu para 11,88 pontos em maio, de 21,70 pontos em abril, segundo dados do Federal Reserve de N Y. Mais um dado ruim para estragar o humor dos investidores nesta segunda-feira. Lá, os índices oscilavam perto da estabilidade na abertura dos negócios, no período da manhã.

Na Ásia, a prisão de Strauss-Kahn também abalou os negócios. A Bolsa de Tóquio fechou em baixa pela terceira sessão consecutiva com o índice Nikkei 225 em 0,94% negativo. As Bolsas da China tiveram baixa. O índice Xangai Composto caiu 0,8% e o índice Shenzhen Composto perdeu 0,2%. Na Bolsa de Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 1,36%. O índice Kospi da Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, teve queda de 0,8%.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email