Com Bolsonaro submisso a Trump, EUA ampliam punição ao Brasil na siderurgia

EUA anunciaram a redução da cota dos produtos de aço semiacabado do Brasil de 350 mil toneladas para 60 mil toneladas. Representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, agradeceu pelo que chamou de “diálogo construtivo” sobre o comércio de aço entre os dois países

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


Reuters - O Escritório de Comércio dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que estava tomando medidas adicionais para conter as importações de aço do Brasil e do México em razão da deterioração das condições do mercado norte-americano diante da pandemia de coronavírus.

A agência disse que estava reduzindo a cota remanescente de 2020 de produtos de aço semiacabado do Brasil para 60 mil toneladas de 350 mil toneladas, mas manterá as cotas existentes do Brasil para outros produtos de aço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Também afirmou que o México concordou com consultas para estabelecer um estrito regime de monitoramento para lidar com altas na importação de tubos de aço, tubos de aço mecânico e produtos de aço semi-acabados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email