EUA forçam Brasil a abrir mão de seu próprio interesse ao vetar Huwaei da rede 5G, diz embaixador

O embaixador da China no País, Yang Wanming, afirmou que os Estados Unidos estão coagindo o Brasil a sacrificar seu próprio interesse para “preservar o monopólio e a hegemonia dos EUA no campo da ciência e tecnologia"

O embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming
O embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O embaixador da China no País, Yang Wanming, afirmou que os Estados Unidos estão coagindo o Brasil a sacrificar seu próprio interesse ao vetar a Huwaei da rede 5G para “preservar o monopólio e a hegemonia dos EUA no campo da ciência e tecnologia", em entrevista à Folha de S.Paulo.

O diplomata também denunciou a existência de uma campanha caluniosa do governo norte-americano contra as empresas chinesas. “Certos políticos norte-americanos forjam mentiras sobre uma suposta espionagem cibernética chinesa para confundir e coagir outras nações a sacrificarem seus próprios interesses e criarem barreiras ao avanço de países em desenvolvimento na alta tecnologia”, disse Yang.

Wanming ressaltou que a China defende a proteção da segurança de dados, ao contrário de países - como os EUA - “que gritam 'pega ladrão' enquanto agem como ladrões”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email