Exército faz licitação para comprar camarão, caviar e champanhe

Uma licitação aberta em maio pelo Exército Brasileiro, mais especificamente o Comando Militar do Leste, estima a utilização de R$ 6,5 milhões em recursos públicos para a compra de alimentos e bebidas; lista, um tanto quanto requintada, inclui duas toneladas de camarão, 109 potes de caviar e outros itens como salmão e centenas de garrafas de bebidas alcoólicas como cerveja, uísque, cachaça, tequila, vinhos



Uma licitação aberta em maio pelo Exército Brasileiro, mais especificamente o Comando Militar do Leste, estima a utilização de R$ 6,5 milhões em recursos públicos para a compra de alimentos e bebidas; lista, um tanto quanto requintada, inclui duas toneladas de camarão, 109 potes de caviar e outros itens como salmão e centenas de garrafas de bebidas alcoólicas como cerveja, uísque, cachaça, tequila, vinhos
Uma licitação aberta em maio pelo Exército Brasileiro, mais especificamente o Comando Militar do Leste, estima a utilização de R$ 6,5 milhões em recursos públicos para a compra de alimentos e bebidas; lista, um tanto quanto requintada, inclui duas toneladas de camarão, 109 potes de caviar e outros itens como salmão e centenas de garrafas de bebidas alcoólicas como cerveja, uísque, cachaça, tequila, vinhos (Foto: Aquiles Lins)

Revista Fórum - Uma licitação aberta em maio pelo Exército Brasileiro, mais especificamente o Comando Militar do Leste, estima a utilização de R$6,5 milhões em recursos públicos para a compra de alimentos e bebidas. A lista, um tanto quanto requintada, inclui duas toneladas de camarão, 109 potes de caviar e outros itens como salmão e centenas de garrafas de bebidas alcoólicas como cerveja, uísque, cachaça, tequila, vinhos (nacionais e importados), vodca e espumantes. As informações são do UOL.

A licitação, de acordo com a reportagem, ainda não foi aprovada, mas indica que o Exército tem interesse na compra desses itens.

Em nota, o Exército informou que os alimentos e bebidas não são destinados aos quartéis, mas são para venda em restaurantes e bares de dois hotéis vinculados à corporação no Rio de Janeiro.

Esses hotéis, conhecidos como hotéis de trânsito, são utilizados por militares (em missão ou não), seus familiares e servidores civis das Forças Armadas. Além de convidados e autorizados pelo comando do Exército.

 
“O Hotran [Hotel de Trânsito] e o CGEA realizam atividades de hospedagem, realização de eventos, reunião de empresas e de instituições públicas e encontros internacionais. Desta forma, suas necessidades quanto às aquisições de gêneros alimentícios são diferenciadas de uma unidade comum do Exército Brasileiro, justificando a possível aquisição de itens mais refinados e de bebidas alcoólicas”, diz um trecho da nota.
 
Confira a íntegra da reportagem aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247