Fazenda recua sobre corte no PIB e refaz contas

Pegou mal; mercado já trabalha com previsão de crescimento do PIB de apenas 1,8%; Banco Central, 2,5%; Ministério do Planejamento, 3%; forte ajuste para baixo na projeção da Fazenda, de 4,5% para 3%, divulgada hoje, teve contraordem minutos depois; Guido Mantega pediu para ser desconsiderada; após bateção de cabeças, número novo vai convergir?

Fazenda recua sobre corte no PIB e refaz contas
Fazenda recua sobre corte no PIB e refaz contas (Foto: Edição/247)

Agência Brasil – Minutos depois de divulgar a redução de 4,5% para 3% da estimativa oficial de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, o Ministério da Fazenda voltou atrás e disse para desconsiderar a estimativa. A projeção constava da página 35 da publicação Economia Brasileira em Perspectiva, mas a Secretaria de Política Econômica do ministério, responsável pelo documento, informou que os números estão em revisão.

Em nota oficial, o ministério informou apenas que a estimativa deve ser desconsiderada até as projeções definitivas serem divulgadas, mas não deu data para a revisão dos números. A elevação de 4,4% para 4,7% da previsão para a inflação oficial do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2012 foi mantida.

Mesmo que a previsão de 3% de expansão do PIB fosse confirmada, as projeções do Ministério da Fazenda seriam mais otimistas que as do Banco Central (BC). No último Relatório de Inflação, divulgado no fim de junho, a autoridade monetária estimou expansão do PIB em 2,5%. Com relação ao IPCA, a estimativa para 2012 também correspondia a 4,7%.

As projeções do mercado financeiro são ainda mais pessimistas. De acordo com o boletim Focus, pesquisa com instituições financeiras divulgada toda semana pelo Banco Central, os analistas de mercado apostam em crescimento do PIB de apenas 1,81% e IPCA de 5,11% em 2012. As instituições estimam que a inflação fechará 2013 em 5,5%.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247