FGTS também é sócio do grupo Rede

Fundo aplicou R$ 600 milhes na compra de aes da Rede Energia, do empresrio Jorge Queiroz; companhia assdua das listas do Procon

FGTS também é sócio do grupo Rede
FGTS também é sócio do grupo Rede (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Em tese, o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço pertence ao trabalhador. Na prática, ele beneficia mais e mais os empresários próximos ao poder. Uma lista com todos os desembolsos do FI-FGTS nos últimos três anos foi obtida com exclusividade pelo Brasil 247. Ela revela que o fundo gastou R$ 3,9 bilhões em participações minoritárias do grupo Odebrecht (leia mais aqui) e também outros R$ 527 milhões em ações da Alupar, do empresário Paulo Godoy (leia mais aqui).

Outro que levou uma bolada do FI-FGTS foi Jorge Queiroz, do grupo Rede, que tem empresas de distribuição de energia em estados do Centro-Oeste e da Região Norte e é também assíduo nas listas de reclamações do Procon. O grupo Rede recebeu R$ 600 milhões em agosto de 2010. E não foi um empréstimo, mas sim uma compra de participação acionária no grupo, com dinheiro do trabalhador.

Em três anos, o FI-FGTS desembolsou R$ 17,4 bilhões e suas decisões são influenciadas pelo ministério do Trabalho, do polêmico Carlos Lupi, e pela Caixa Econômica Federal, na diretoria do executivo Marcos Vasconcelos. Vários medalhões da economia brasileira estão na fila para receber dinheiro do FI-FGTS – ou na forma de empréstimo subsidiado, ou como compra de participação acionária. Um desses empresários é ninguém menos que Eike Batista, homem mais rico do Brasil, que acaba de lançar uma biografia sobre sua trajetória de sucesso.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email