FMI defende mais investimentos como saída da crise para países com economias avançadas

O órgão exibe uma postura contrária a que exibiu após a crise de 2008, quando defendeu a austeridade

Logo do Fundo Monetário Internacional (FMI) é visto em sede, em Washington
Logo do Fundo Monetário Internacional (FMI) é visto em sede, em Washington (Foto: REUTERS/Yuri Gripas)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Fundo Monetário Internacional (FMI) defendeu políticas de investimento como solução para a crise gerada pela pandemia. O órgão, no entanto, disse ao Financial Times que isso se aplica somente às economias “que podem pegar empréstimos mais facilmente.”

O que sustenta esse cenário é o fato dos juros da dívida pública estarem abaixo da taxa de crescimento previsto para os países mais desenvolvidos, o que facilita investimentos públicos.

Isso constitui uma mudança radical na postura do órgão, que há uma década atrás defendeu a austeridade como solução para a crise financeira de 2008. 

No entanto, países que possuem acesso mais limitado ao crédito, aponta o órgão, “terão que ter mais cuidado com suas estratégias fiscais.” 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email