Fracassa o IPO da Abril Educação

Aes caem 7,5% no primeiro dia de negcio da unidade educacional do Grupo Abril, de Roberto Civita, na bolsa

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247_ A estreia da Abril Educação na bolsa de valores foi um fracasso. A unidade de educação do Grupo Abril, que tem entre seus negócios o colégio Anglo e a Editora Ática, captou R$ 371,1 milhões, bem abaixo dos R$ 496,4 milhões projetados pelos bancos coordenadores da oferta Credit Suisse, JPMorgan, Itaú BBA e Bradesco BBI. A ideia era lançar as units (recibos de ações) com um valor entre R$ 21,75 e R$ 26,75. Mas depois do período de reserva de ações, os bancos resolveram baixar o preço inicial para R$ 20.

A decisão acabou se mostrando prudente e serviu de emergência para contornar um problema – provavelmente o baixo número de interessados na ação. Nos próximos dias, o resumo dessa oferta será publicado no encerramento do IPO (oferta pública de ações, na sigla em inglês), o que dará a real dimensão de como foi o comportamento do investidor. O lote suplementar, que poderia atender um excesso de procura pelos papéis, não foi utilizado.

No seu primeiro dia de negócios na BM&FBovespa, o papel ABRE11 despencou 7,5%, enquanto o Ibovespa perdeu 1,05% nesta terça-feira 26. No meio do dia, a ação chegou a cair até 8,5%. A Abril Educação está no Nível 2 de Governança Corporativa e sua ação começará a ser negociada a R$ 18,50. Foram realizados 1,5 mil negócios, com volume financeiro de R$ 35 milhões.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email