França, a bola da vez ?

No dia em que a diferena entre a taxa de ttulos a 10 anos da Alemanha e da Frana alcanou o nvel histrico mais elevado, a agncia SP divulga "por engano" o rebaixamento da nota do pas

França, a bola da vez ?
França, a bola da vez ? (Foto: FABRIZIO BENSCH/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Roberta Namour – correspondente do 247 em Paris - "Alerta países soberanos - República Francesa - Degradada - Rating não solicitado". A mensagem apareceu ontem no final da tarde nas telas dos clientes da agência de classificação de risco Standard & Poors. Uns bons minutos depois, o grupo americano se retificou, dizendo que tudo não passou de um engano e que o anúncio foi causado por um "erro técnico". “A França mantém sua nota AAA juntamente com uma perspectiva estável”, tentou assegurar o segundo comunicado.

No atual clima de extrema tensão nos mercados da dívida europeia, este "incidente" foi uma bomba. Principalmente porque durante vários dias a dívida francesa é indiretamente afetada pelo contágio da crise da Itália. A diferença entre a taxa de títulos a 10 anos da Alemanha e da França no mercado da dívida alcançou o nível histórico mais elevado nesta quinta-feira, superando os 160 pontos básicos.

Se a situação da Itália continuar a se degradar, a França será obrigada a reformular o plano de austeridade apresentado na semana passada para equilibrar as contas até 2016. Seria uma verdadeira catástrofe política para Nicolas Sarkozy, nas vésperas das eleições. Klaus Regling, diretor do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira (FEEF), pediu à Itália a aplicação rápida de medidas que permitam tranquilizar os mercados, em uma entrevista publicada hoje pelo jornal Süddeutsche Zeitung. Também afirmou que o Fundo está preparado para ajudar o País no caso de persistência das turbulências.

Se o resgate da Itália com sua dívida colossal já parece quase improvável, um quebra da França representaria o fim da Zona do Euro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email