Gabrielli: royalty maior reduzirá lucro-óleo do governo

Presidente da Petrobras deixa no ar possibilidade de aumento no preo dos combustveis

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, destacou hoje que uma eventual elevação dos royalties a serem pagos pelas produtoras de petróleo terá duplo efeito para o governo. Em contrapartida à alta do valor repassado via royalties, o governo passará a receber menos pelo conceito lucro-óleo estabelecido no novo modelo de exploração de petróleo do Brasil. "É uma questão de conta, afinal o conceito de partilha de produção prevê que as empresas concorram (ao direito de exploração de áreas) oferecendo uma parcela do lucro para o governo", explicou.

O modelo de partilha, ao contrário do sistema de concessões praticado no Brasil antes da descoberta do pré-sal, considera essa participação sobre o lucro da operação, chamada de lucro-óleo. Uma maior taxação via royalties e participações, dessa forma, afetaria o lucro da operação e, consequentemente, o valor a ser proposto pelas produtoras ao governo no processo de licitação de áreas. "Então, em última instância, vai haver uma redução do recurso de volta para o governo", complementou Gabrielli.

O mesmo efeito poderia ter impacto na definição do preço a ser pago pela Petrobras pelos 5 bilhões de barris de petróleo da União, concedidos no processo de capitalização da empresa, no ano passado. O acordo prevê um valor inicial de US$ 8,51 por barril cedido pela União, mas esse valor ainda é sujeito a atualizações. Dessa forma, uma eventual alta dos royalties também poderia ser incorporada nos cálculos para a definição desse valor atualizado.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247