Gasolina sobe 6,46% nos postos do Brasil na primeira metade de novembro, diz ValeCard

O valor do combustível ficou 74% mais caro desde maio de 2020, quando o preço médio era de 4,01 reais por litro

www.brasil247.com - Frentista abastece veículo em posto de combustíveis no Rio de Janeiro. 08/07/2021
Frentista abastece veículo em posto de combustíveis no Rio de Janeiro. 08/07/2021 (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News

Por Laís Morais (Reuters) - O preço médio da gasolina nos postos do Brasil subiu 6,46% na primeira quinzena de novembro em relação ao mês anterior, a 6,98 reais por litro, segundo levantamento realizado pela ValeCard divulgado nesta quarta-feira.

Após quase um ano e seis meses de altas consecutivas, disse a empresa, o valor do combustível fóssil ficou 74% mais caro desde maio de 2020, quando o preço médio era de 4,01 reais por litro. 

"Aquele foi o último mês de baixa no preço médio nacional", pontuou a empresa de meios de pagamentos eletrônicos, que atua no segmento de soluções para gestão de frotas.

PUBLICIDADE

O levantamento mostrou ainda que todos os Estados do país registraram alta no valor do combustível.

Santa Catarina, Distrito Federal e Ceará apresentaram os maiores avanços, com aumento de 8,16%, 7,94% e 7,69% respectivamente. Já os Estados que registraram menores variações foram o Piauí, com 4,44%, e Alagoas, com 4,99%.

PUBLICIDADE

Nas capitais do Brasil o valor médio foi de 6,946 reais.

O levantamento foi realizado por meio de registros de transações com cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 25 mil estabelecimentos.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email