GM demite centenas de funcionários em SP

General Motors comunicou a demissão de trabalhadores da fábrica de São José dos Campos; número de demissões não foi divulgado, mas empresa já havia informado que tinha um excedente de 450 pessoas na linha de produção do modelo Classic, que deve ser paralisada; funcionário receberam aviso de demissão por meio de um telegrama; foi a segunda demissão em massa na planta de São José neste ano; em março, a GM já havia demitido 598 trabalhadores

gm fabrica
gm fabrica (Foto: José Barbacena)

247 - A GM (General Motors) anunciou no sábado (28) a demissão de centenas funcionários da fábrica de São José dos Campos (SP). O número de demissões não foi divulgado, mas a empresa já havia informado que tinha um excedente de 450 pessoas na linha de produção do modelo Classic, que deve ser paralisada.

Os funcionário demitidos receberam o comunicado por meio de telegrama. Foi a segunda demissão em massa na planta de São José em 2013. Em março, a GM já havia demitido 598 trabalhadores. Além das demissões, a empresa abriu em outubro um Plano de Demissão Voluntária (PDV) que foi aderido por cerca de 300 funcionários.

A empresa diz no comunicado que os funcionários estão demitidos a partir do dia 31 de dezembro e o acerto trabalhista será pago em 9 de janeiro.

Abaixo a íntegra do comunicado da GM:

Conforme previsto no acordo trabalhista de 28 de Janeiro de 2013, com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, a GM comunica o encerramento das atividades da linha de montagem de veículos de passageiros (conhecida como MVA) ao final de dezembro de 2013.

É importante lembrar que a GM, desde 2008, negociou com o sindicato novos investimentos que permitiriam a aprovação de novos projetos para a fábrica, chegando inclusive a contar com o apoio da sociedade civil joseense, mas não obteve sucesso. Foram usadas todas as alternativas trabalhistas, como férias coletivas, plano de demissão voluntária, lay off e licença remunerada, para minimizar impactos para nossos trabalhadores.

Diante disso e com o objetivo de viabilizar seu programa de investimentos no Brasil, a empresa optou por aprovar os novos projetos previstos no plano para renovação do portifólio, no valor de R$ 5,7 bilhões, para as outras unidades que mantem no país, a saber:

· São Caetano do Sul (SP) e Gravataí (RS), que foram modernizadas, ampliadas e receberam cinco novos modelos
· Construção de um novo complexo na cidade de Joinville (SC) para produção de motores e cabeçotes
· Investimentos complementares em nossa fábrica de Mogi das Cruzes (SP) e no Centro Logístico Chevrolet de Sorocaba (SP)

Assim, no final de julho de 2012, com o encerramento da produção dos modelos Corsa, Meriva e Zafira, a continuidade das operações da fábrica de automóveis tornou-se inviável.

Por outro lado, a GM confirma que o seu Complexo Industrial de São José dos Campos, continuará a contar com outras sete fábricas, uma de comerciais leves (onde é produzida a picape S10 e o Trailblazer), duas de motores, uma de transmissões, uma estamparia, uma linha de injeção e pintura de peças plásticas e uma linha voltada aos produtos de exportação - CKD (Completely Knocked Down - veículos completamente desmontados).

A GM reafirma seu compromisso de continuar investindo em suas operações no Brasil.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247