Governo “desconhece” aumento na gasolina

"Desconheço qualquer decisão do governo sobre o assunto", declarou o secretário do Tesouro, Arno Augustin; anúncio foi feito pelo jornal O Estado de S.Paulo, em reportagem nesta terça-feira; notícia seria dada na semana que vem, de acordo com o jornal

Governo “desconhece” aumento na gasolina
Governo “desconhece” aumento na gasolina
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BRASÍLIA, 15 Jan (Reuters) - O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, afirmou nesta terça-feira desconhecer qualquer decisão sobre aumento nos preços da gasolina.

Ao chegar à sede do Ministério da Fazenda, Augustin foi questionado se haveria aumento de preços do combustível.

"Desconheço qualquer decisão do governo sobre esse assunto", afirmou Augustin, que no momento é o ministro interino da pasta.

Nesta terça-feira o jornal "O Estado de São Paulo" publicou notícia informando que o governo deve reajustar a gasolina em 7 por cento e o óleo diesel entre 4 e 5 por cento, mas sem indicar a fonte da informação.

Também nesta terça-feira, o secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, foi questionado ao chegar ao prédio da pasta em Brasília sobre a decisão do governo de elevar a gasolina em 7 por cento, mas desconversou e não quis comentar o assunto.

Uma fonte do governo que participa das reuniões do Conselho da Petrobras, que tem o monopólio do refino no país, informou à Reuters que o aumento da gasolina e do diesel não foi tratado em reunião realizada na semana passada no conselho da companhia.

A decisão do governo de elevar o preço da gasolina foi admitida pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, em dezembro. Na época, ele comentou que "certamente" o preço dos combustíveis aumentará em 2013, mas sem indicar em que momento esse reajuste seria feito. Na época, o ministro avaliou que "não há nada de excepcional" em aumentar os preços da gasolina e do diesel.

(Reportagem de Luciana Otoni)

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email