Grécia deve alcançar 90% do setor privado no resgate

Em julho, os credores do pas - Unio Europeia, FMI e Banco Central Europeu - chegaram a um acordo para um programa de resgate de 109 bilhes de euros que previa esse alcance

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O ministro de Finanças da Grécia, Evangelos Venizelos, afirmou neste domingo que o país está perto de alcançar a meta de 90% no envolvimento do setor privado (PSI) em seu programa de resgate. "A meta para o setor privado pode ser alcançada", disse, num almoço organizado pelo Instituto Internacional de Finanças (IIF). Em julho, os credores da Grécia - União Europeia, Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Central Europeu - chegaram a um acordo para um programa de resgate de 109 bilhões de euros. É essencial para o plano que os bancos detenham 90% dos títulos do governo grego para participar do resgate com subscrição de 21%.

Uma autoridade do governo grego familiarizada com a situação afirmou que a participação atualmente está em torno de 85%. Há indicações de que 90% de participação do setor privado seja factível, declarou Venizelos. Ele disse que a Grécia não deve ser "o bode expiatório" da zona do euro e que Atenas está tentando adotar uma série de medidas de austeridade para trazer sua economia de volta aos eixos.

Protestos - Um grupo de estudantes interrompeu neste domingo um noticiário da televisão estatal grega, de acordo com um porta-voz do governo. "Houve uma ocupação no canal de televisão estatal NET e estamos lidando com isso", afirmou o porta-voz Elias Mossialos, à agência France Presse. "Eles são estudantes. Isso não está relacionado ao canal", acrescentou, sem dar mais detalhes. A polícia usou gás lacrimogêneo contra um outro grupo de manifestantes, perto do parlamento grego.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247