Guedes acusa bancos de pagar estudos para furar teto de gastos

“(Febraban) financia até programa de estudo de ministro gastador para ver se enfraquece o ministro que defende acabar com esse privilegiozinho (cobrança por transferências), esse cartoriozinho”, disse o ministro Paulo Guedes durante audiência no Congresso

www.brasil247.com - Paulo Guedes
Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)


BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira que a Febraban, Federação Brasileira de Bancos, financia estudos de outras pastas e de “ministro fura-teto” em oposição à criação do imposto digital.

Ao participar de audiência pública no Congresso, Guedes disse que, quando o governo fala em fazer o “digitax”, bancos agem correndo por meio da Febraban.

“(Febraban) financia até programa de estudo de ministro gastador para ver se enfraquece o ministro que defende acabar com esse privilegiozinho (cobrança por transferências), esse cartoriozinho”, disse Guedes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A Febraban financia até estudos de outros ministérios que não têm nada a ver com a atividade dela, ela financia justamente no lobby de enfraquecimento do ministro que está segurando a barra, que não quer deixar esse cartório prosperar”, completou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Guedes disse ainda que a entidade financia “ministro gastador para ver se fura-teto, para ver se derruba o outro lado”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email