Guedes acusa bancos de pagar estudos para furar teto de gastos

“(Febraban) financia até programa de estudo de ministro gastador para ver se enfraquece o ministro que defende acabar com esse privilegiozinho (cobrança por transferências), esse cartoriozinho”, disse o ministro Paulo Guedes durante audiência no Congresso

www.brasil247.com - Paulo Guedes
Paulo Guedes (Foto: REUTERS/Adriano Machado)


BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira que a Febraban, Federação Brasileira de Bancos, financia estudos de outras pastas e de “ministro fura-teto” em oposição à criação do imposto digital.

Ao participar de audiência pública no Congresso, Guedes disse que, quando o governo fala em fazer o “digitax”, bancos agem correndo por meio da Febraban.

“(Febraban) financia até programa de estudo de ministro gastador para ver se enfraquece o ministro que defende acabar com esse privilegiozinho (cobrança por transferências), esse cartoriozinho”, disse Guedes.

“A Febraban financia até estudos de outros ministérios que não têm nada a ver com a atividade dela, ela financia justamente no lobby de enfraquecimento do ministro que está segurando a barra, que não quer deixar esse cartório prosperar”, completou.

Guedes disse ainda que a entidade financia “ministro gastador para ver se fura-teto, para ver se derruba o outro lado”.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email