Guedes já queimou US$ 54 bilhões das reservas acumuladas por Lula e Dilma – e o dólar se aproxima de R$ 6

Incapaz de produzir confiança, a equipe de Paulo Guedes vai torrando as divisas que vinham sendo acumuladas desde 2014 e o Brasil sofre uma das maiores fugas de capitais da sua história

www.brasil247.com - Dólar e o ministro da Economia, Paulo Guedes
Dólar e o ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Reuters | Wilson Dias/Agência Brasil)


247 – O fracasso da política econômica de Paulo Guedes pode ser medido pela queima de reservas internacionais acumuladas nos governos dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, bem como pela acentuada desvalorização do real. "No momento em que a taxa de câmbio se aproxima de R$ 6, o Banco Central promove um cavalo de pau na política de acumulação de reservas internacionais iniciada em 2004. Foram injetados US$ 54 bilhões no mercado desde agosto do ano passado apenas por meio da venda à vista de dólares. No mesmo período, a fuga de recursos do país soma US$ 57 bilhões. Ambos os valores são recordes", aponta reportagem de Eduardo Cucolo, na Folha de S. Paulo.

A reportagem deixa claro que a acumulação de reservas ocorreu exatamente nos governos Lula e Dilma – o que permitiu ao Brasil ter tranquilidade cambial e deu a milhões de brasileiros a oportunidade de viajar e estudar no exterior. "De 2001 a 2003, o BC chegou a vender cerca de US$ 15 bilhões. A partir de 2004, não houve mais vendas, só compras, com exceção da injeção de recursos durante a crise de 2008/2009, também nesse montante. Depois disso, a instituição só voltaria a vender dólares em agosto de 2019", aponta o jornalista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com a falta de confiança na economia brasileira, em razão da incapacidade do choque neoliberal de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro de produzir crescimento, o dólar fechou no dia de ontem a R$ 5,83, maior cotação da história.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email