Guedes quer cobrar impostos de instituições filantrópicas

Proposta de reforma tributária do governo Jair Bolsonaro prevê o fim da imunidade tributária das chamadas entidades filantrópicas, como universidades e hospitais. Ministro da Economia, Paulo Guedes, alega que projeto visa corrigir uma "injustiça tributária"

O ministro da Economia, Paulo Guedes
O ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A proposta de reforma tributária em elaboração pela equipe do ministro Paulo Guedes prevê o fim da imunidade tributária das chamadas entidades filantrópicas, como universidades e hospitais. Segundo dados da Receita Federal, a estimativa é que as perdas com a arrecadação de impostos destas entidades chegue a R$ 13,24 bilhões até o final deste exercício. 

Segundo reportagem do jornal O Globo, Guedes tem insistido na cobrança de tributos sobre estas entidades alegando a necessidade de correção do que considera uma injustiça tributária. Para o presidente do Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (Fonif), Custódio Pereira, a possiblidade de cobrança sobre as entidades filantrópicas preocupa o setor.

“São instituições centenárias que fazem a filantropia. Não têm lucro, o superávit é revertido na instituição. É um setor fiscalizado e de altíssima qualidade na área de saúde, educação e assistência social. As consequências serão muito ruins para o país. São milhares de pessoas que vão perder”, afirma.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247