Inflação dos alimentos explode: óleos, cereais e legumes sobem mais de 50% em 2020

Mais pobres estão pagando a conta da alta dos preços em 2020: óleos e gorduras subiram 55,22%; cereais, 54,84%; legumes, 51,28%. Óleo de soja saltou 94,1%; tomates, 76,5%. Inflação dos alimentos já está em 15,7% desde o início do ano

www.brasil247.com -
(Foto: Arquimedes Santos/Secom | Reprodução)


247 - A inflação dos alimentos, que recai sobre os mais pobres, está explodindo no Brasil em 2020. De janeiro a dezembro, óleos e gorduras subiram 55,22%; cereais, 54,84%; legumes, 51,28%. Óleo de soja saltou 94,1%; tomates, 76,5%. Inflação dos alimentos já está em 15,7% desde o início do ano. Os números, com base no  IPCA do IBGE foram consolidados pelo NAPP Agrícola, da Fundação Perseu Abramo.

Os números são expressivos: óleo de soja, 94,1%; tomates, 76,5%; arroz, 69,5%; feijão fradinho, 60%; batata 55.9%. Por grupos alimentares, a inflação está acima de 50% em três deles: óleos e gorduras; cereais, leguminosas e oleaginosas; e tubérculos, raízes e legumes. Seguem-se os grupos de hortaliças e verduras (17,68%), frutas (17,49%), leites e derivados (15,62%) e carnes (13,9%).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Veja o quadro elaborado pelo NAPP Agrícola, da Fundação Perseu Abramo:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Inflação dos alimentos em 2020
Inflação dos alimentos em 2020IPCA IBGE - NAPP Agrícola, da Fundação Perseu Abramo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email