Inflação pelo IGP-M desacelera e vai a 0,33% em abril

Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M),utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis, fechou abril com alta de 0,33% após avançar 0,51% em março, segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Aluguel
Aluguel (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Os preços mostraram alívio de forma generalizada e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) fechou abril com alta de 0,33 por cento, após avançar 0,51 por cento em março, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quinta-feira.

A expectativa em pesquisa da Reuters junto a economistas era de que o índice subisse 0,35 por cento na mediana das projeções.

De acordo com a FGV, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, subiu 0,29 por cento em abril, desacelerando ante a alta de 0,44 por cento no mês anterior.

A alta dos bens finais foi de 0,30 por cento neste mês, depois de ter atingido 1,52 por cento em março.

Por sua vez, os preços no varejo mostraram alívio, com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30 por cento no índice geral, avançando 0,39 por cento, depois de ter subido 0,58 por cento em março.

A FGV informou que a principal contribuição para esse resultado foi dada pelo grupo Alimentação, cujo avanço dos preços diminuiu a 0,85 por cento, de 1,12 por cento, com destaque para o item frutas.

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou alta de 0,41 por cento em abril, contra 0,79 por cento em março.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email