Itaú é condenado por racismo após barrar cliente

Banco de Roberto Setúbal foi condenado a pagar indenização de R$ 20 mil, por danos morais, a um homem que foi barrado na agência da Praça da República, região central de São Paulo; depois de ser barrado na porta giratória, o cliente foi revistado na saída por policiais militares; o banco acionou alarme denunciando a ocorrência de assalto

Banco de Roberto Setúbal foi condenado a pagar indenização de R$ 20 mil, por danos morais, a um homem que foi barrado na agência da Praça da República, região central de São Paulo; depois de ser barrado na porta giratória, o cliente foi revistado na saída por policiais militares; o banco acionou alarme denunciando a ocorrência de assalto
Banco de Roberto Setúbal foi condenado a pagar indenização de R$ 20 mil, por danos morais, a um homem que foi barrado na agência da Praça da República, região central de São Paulo; depois de ser barrado na porta giratória, o cliente foi revistado na saída por policiais militares; o banco acionou alarme denunciando a ocorrência de assalto (Foto: Gisele Federicce)

247 – O Itaú foi condenado pela Justiça de São Paulo a pagar uma indenização no valor de R$ 20 mil por danos morais a um cliente que diz ter sido alvo de racismo.

O homem foi barrado de entrar na agência da Praça da República, no centro de São Paulo, mesmo mostrando que não possuía qualquer objeto que justificasse o travamento pela porta giratória.

Na saída, ele denuncia ter sido revistado por policiais militares, que tinham arma em punho. Foi obrigado a ficar com as mãos na cabeça e encostado na parede depois que o banco acionou alarme anunciando assalto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247