Lazzarini, do Insper, diz que Temer dá sinais péssimos na economia

"É tudo péssimo. Ou é sinal de que o governo não está percebendo a gravidade da situação e a importância de blindar sua equipe técnica. Ou é um governo que já está perdendo a credibilidade e não vai ter condições de atrair boas pessoas técnicas, o que é fundamental agora", diz o pesquisador Sérgio Lazzarini, do Insper, ao comentar a queda de Maria Silvia Bastos Marques, do BNDES. "Em um momento de instabilidade como o atual, tudo o que não precisávamos é de uma mudança de equipe", afirma

"É tudo péssimo. Ou é sinal de que o governo não está percebendo a gravidade da situação e a importância de blindar sua equipe técnica. Ou é um governo que já está perdendo a credibilidade e não vai ter condições de atrair boas pessoas técnicas, o que é fundamental agora", diz o pesquisador Sérgio Lazzarini, do Insper, ao comentar a queda de Maria Silvia Bastos Marques, do BNDES. "Em um momento de instabilidade como o atual, tudo o que não precisávamos é de uma mudança de equipe", afirma
"É tudo péssimo. Ou é sinal de que o governo não está percebendo a gravidade da situação e a importância de blindar sua equipe técnica. Ou é um governo que já está perdendo a credibilidade e não vai ter condições de atrair boas pessoas técnicas, o que é fundamental agora", diz o pesquisador Sérgio Lazzarini, do Insper, ao comentar a queda de Maria Silvia Bastos Marques, do BNDES. "Em um momento de instabilidade como o atual, tudo o que não precisávamos é de uma mudança de equipe", afirma (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Economistas com viés mais liberal, como Sérgio Lazzarini, do Insper, condenaram duramente a troca de comando no BNDES.

"É tudo péssimo. Ou é sinal de que o governo não está percebendo a gravidade da situação e a importância de blindar sua equipe técnica, que é excelente. Ou é um governo que já está perdendo a credibilidade e não vai ter condições de atrair boas pessoas técnicas, o que é fundamental agora", disse ele ao jornal Valor (leia aqui). "Em um momento de instabilidade como o atual, tudo o que não precisávamos é de uma mudança de equipe."

"A esperança de que poderíamos manter uma equipe sólida para passar por toda essa crise política começa a ser questionada", afirma.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247