Bilionário Lemann, que apoiou o golpe de 2016, vê dificuldade econômica dos brasileiros como "oportunidade"

"Não acho uma desvantagem a pessoa no Brasil querer fazer algo. O desconforto gera muita oportunidade”, disse ele. Jorge Paulo Lemann tem fortuna de US$ 22,8 bilhões e nasceu em berço dourado, filho de milionários

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O empresário bilionário Jorge Paulo Lemann, dono da Ambev e um dos apoiadores do golpe de 2016, processo que tornou o Brasil um país muito mais pobre, diz que as dificuldades enfrentadas por milhões de brasileiros são, na realidade, uma oportunidade, segundo aponta reportagem da revista Fórum.

A tese de Lemann é filha direta da "meritocracia", que busca vender aos mais pobres a ideia de que se trabalharem muito, se esfoçarem-se muito, sem reclamar, um dia "chegarão lá". Mas essa não é a históra de Leman, que tem fortuna esimada em US$ 22,8 bilhões e que nasceu e berço dourado. 

Os pais de Jorge Paulo Lemann emigraram da região de Emmental, na Suíça. Nascido no Rio de Janeiro, Lemann adquiriu no nascimento a nacionalidade brasileira, juntamente com a suíça, herdada dos pais. Nunca precisou trabalhar para sobreviver, como faz 99% da população brasileira. Seu pai fundou a fábrica de laticínios Leco, abreviatura de Lemann & Company. Sua educação básica deu-se na Escola Americana do Rio de Janeiro, centro educacional dos milionários do Rio. O bilionário graduou-se em economia na Universidade Harvard.

Em um evento realizado pelo banco Credit Suisse, nesta quinta-feira (28), Lemann disse que “o fato de não estar confortável faz querer melhorar. Eu tenho uma preocupação grande, com membros da minha família, por terem muito conforto e facilidades. Nesse caso, a vontade de fazer e criar algo maior, talvez não seja tão grande. Não acho uma desvantagem a pessoa no Brasil querer fazer algo. O desconforto gera muita oportunidade”. Mas Leman sempre esteve confortável, desde o nascimento.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email