Lexmark vai parar de produzir impressoras

Com a saída do segmento de impressão a jato de tinta, empresa em crise projeta poupar US$ 95 milhões

Lexmark vai parar de produzir impressoras
Lexmark vai parar de produzir impressoras (Foto: Divulgação)

247 - Com o objetivo de cortar custos e se recuperar da crise, a americana Lexmark anunciou nesta terça-feira, 28, que vai parar de produzir impressoras a jato de tinta e suprimentos, fechar uma fábrica nas Filipinas e reduzir em 13% sua força de trabalho, com o corte de 1.700 empregos em suas unidades no mundo. As decisões fazem parte do plano de reestruturação financeira da empresa.

Com a saída do segmento de impressão a jato de tinta, a Lexmark projeta poupar US$ 95 milhões até 2015 -- 65% serão relativos às despesas operacionais e 35% aos custos de bens vendidos.

"O anúncio de hoje representa decisões difíceis, mas que são necessárias para trazer lucratividade e significativas economias", disse Paul Rooke, presidente-executivo e do conselho da Lexmark, em comunicado. "Vamos focar nossos investimentos em negócios de maior valor agregado e outras soluções".

A Lexmark assinalou que continuará a fornecer serviços, suporte e suprimento pós-venda para sua base de jato de tinta, mas pretende vender a tecnologia de desenvolvimento dos produtos da unidade.

Das vagas cortadas, 1.100 serão em fábricas. A unidade de Cebu, na Filipinas, que fabrica suprimentos para jato de tinta, encerrará as atividades no fim de 2015. Postos de trabalho nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, fornecimento e outras funções de suporte também serão afetados pelos cortes.

Até o final de 2013, a Lexmark ainda pretende eliminar custos relacionados a instalações, ferramentas, equipamentos, rescisão de contrato e redução no estoque na divisão de jato de tinta.

O custo do programa de reestruturação é estimado em US$ 160 milhões.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247