Lucro em alta, rentabilidade em baixa

Ita Unibanco lucra R$ 3,5 bilhes, o segundo timo resultado de um banco no primeiro trimestre, mas instituio perde eficincia no trimestre

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Márcio Kroehn_247 - A história estava contada, faltava apenas a confirmação. E o Itaú Unibanco não decepcionou. O lucro líquido de R$ 3,53 bilhões no primeiro trimestre foi 9,1% maior do que o conquistado no mesmo período do ano passado. A diferença é de mais de R$ 800 milhões para o resultado do Bradesco, que na semana passada apresentou lucro de R$ 2,7 bilhões. O Banco do Brasil, a terceira grande potência financeira do país, divulga seu balanço na semana que vem. “O primeiro trimestre vai ser muito bom para os bancos, mas os resultados não vão ser repetir nos próximos trimestres”, alerta João Augusto Salles, da corretora Lopes Filho. O motivo será a queda nas operações de crédito, reflexo dos esforços do Banco Central para diminuir o consumo no País e a inflação. Mas, por enquanto, os empréstimos continuam em alta nas agências bancárias. No Itaú Unibanco, as operações cresceram 22% e fecharam o período em R$ 345 bilhões, incluindo avais e fianças. O aumento de 62% para a pessoa física foi um dos maiores do período. O Bradesco teve desempenho semelhante: a carteira totalizou R$ 304,4 bilhões, crescimento de 22,6%.

Um dos pontos mais pulsantes do primeiro trimestre do Itaú Unibanco foi a área de cartões. No período, o banco somou 24,8 milhões de contas ativas e movimentou R$ 28,3 bilhões no dinheiro de plástico, o que representa aumento de 23% na comparação com o mesmo período de 2010. Mas são as mexidas no corpo de executivos que merece atenção. Ivo Vieitas, responsável pela bandeira Hipercard, deixou o grupo. Comenta-se no mercado que essa marca será de extrema importância para o Itaú Unibanco competir com a bandeira Elo, criada pelos rivais Bradesco, Banco do Brasil e Caixa para atrair a classe C. Sem uma resposta à altura, o banco perderá espaço nesse importante mercado que cresce dois dígitos anualmente. Além disso, a Redecard, empresa de credenciamento da qual o banco é um dos principais acionistas, substituiu o presidente Roberto Medeiros por Cláudio Yamaguti, que estava à frente de uma operação no Paraguai.

Para os próximos meses, os investidores devem ficar atentos à rentabilidade sobre o patrimônio líquido dos bancos. Esse é um indicador que premia a eficiência de gestão em uma instituição financeira. Apesar do resultado expressivo no primeiro trimestre, o Itaú Unibanco diminuiu em quase 3 pontos percentuais a rentabilidade sobre o patrimônio líquido para 22,7% em 12 meses. No mesmo período, o Bradesco aumentou, aproximadamente, 1 ponto percentual para 24,2%. É claro que resultados como esses são excepcionais. Mas com o amadurecimento da economia brasileira é esperada uma queda da casa dos 20% para os 10% nos próximos anos. E é sempre bom saber quem vai perder essa guerra pela eficiência.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email