Lula coloca Petrobrás no centro da disputa presidencial

Enquanto ex-presidente diz que empresa não pode pagar dividendos em detrimento da sociedade, Bolsonaro, Moro e Doria falam em privatizá-la

www.brasil247.com -
(Foto: Ricardo Stuckert | ABr)


247 – A Petrobrás, maior empresa nacional e motor dos grandes investimentos no País, estará no centro da disputa presidencial de 2022, como foi deixado claro pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista concedida a rádios do Paraná, no dia de ontem. "Nós não vamos manter o preço da gasolina dolarizado. É importante que o acionista receba seus dividendos quando a Petrobrás der lucro, mas eu não posso enriquecer o acionista e empobrecer a dona de casa que vai comprar um quilo de feijão e paga mais caro por causa da gasolina", disse ele. Em contraposição a ele, Jair Bolsonaro, Sergio Moro e João Doria defendem privatizar a companhia, enquanto Ciro Gomes fala em reestatizá-la. Confira o tweet de Lula e saiba mais sobre o caso:

Da Rede Brasil Atual – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira (3) que pretende acabar com a atual política de preço dos combustíveis praticada pela Petrobras, vinculados ao mercado externo e ao dólar, caso vença as eleições deste ano. A prática, adotada por Michel Temer após o golpe de 2016, levou ao aumento recorde nos preços da gasolina, diesel e gás de cozinha no governo de Jair Bolsonaro. Apenas em 2021, a gasolina subiu quase 50%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós não vamos manter o preço da gasolina dolarizado”, postou Lula em suas redes sociais. O ex-presidente afirmou não ser justo com o país, e que o governo tem mecanismos para não impactar os mais pobres pela alta dos combustíveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em vez disso, o que o atual governo faz é privilegiar a distribuição dos lucros da estatal entre uma pequena parcela da população. “É importante que o acionista receba seus dividendos quando a Petrobras der lucro, mas eu não posso enriquecer o acionista e empobrecer a dona de casa que vai comprar um quilo de feijão e paga mais caro por causa da gasolina.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lula lidera todas as pesquisas de intenções de votos para o pleito de outubro. Bolsonaro segue em segundo lugar, com seu governo envolto em inflação, denúncias de diferentes crimes e crise econômica; além da gestão desastrosa durante a pandemia de covid-19, que levou o Brasil a ser o país com mais mortos em 2021 e o segundo desde o início da pandemia, em março de 2020.

Destruir patrimônio

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais cedo, em uma entrevista para a RDR (rede de rádio do Paraná), Lula também falou sobre a gestão de preços dos combustíveis pela Petrobras. “É importante que a gente saiba que a Petrobras tem que cuidar do povo brasileiro (…) Quase 40% da inflação hoje é por preços controlados pelo governo. É o governo que controla (o preço da) energia, que controla (os preços do) petróleo, gás, óleo diesel. Se o governo tiver coragem, ele pode reduzir um pouco. Mas ele não tem coragem. O que ele quer fazer é vender (as estatais), porque ele não sabe criar. Então vende. Isso não é governar, é destruir o patrimônio”, disse.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email