Lula sanciona nesta tarde lei de valorização do salário mínimo e correção do Imposto de Renda

Salário mínimo passará a ter aumento baseado na inflação e na variação positiva do PIB. Quanto ao IR, ficará isento do pagamento quem recebe até R$ 2.112 por mês

Luiz Inácio Lula da Silva
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert/PR)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Após a aprovação pelo Senado da Medida Provisória que estipula o aumento do salário mínimo para R$ 1.320 ainda neste ano e estabelece uma nova política anual de valorização, juntamente com ajustes na tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF), o presidente Lula (PT) vai sancionar o texto na tarde desta segunda-feira (28) durante um evento no Palácio do Planalto, informa o Metrópoles.

De acordo com o texto aprovado, o salário mínimo terá um aumento baseado em um índice que considera tanto a inflação quanto a variação positiva do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois anos anteriores, a partir de 1º de janeiro. O governo projeta que, com a nova política de reajuste, o valor do salário mínimo será de R$ 1.421 já no próximo ano. Contudo, essa quantia só será confirmada no início de 2024, após o cálculo da inflação referente a 2023.

continua após o anúncio

Essa mudança representa um aumento de 2,8% em relação ao valor estabelecido no início do ano sob o governo de Jair Bolsonaro (PL), que era de R$ 1.302. O aumento real do salário mínimo, ou seja, acima da inflação, era uma promessa de campanha feita por Lula. Além de impactar os rendimentos daqueles que recebem o salário mínimo, essa legislação também resulta no reajuste de diversos pagamentos. 

Em relação ao Imposto de Renda, fica isento do pagamento quem recebe até R$ 2.112 por mês. A faixa seguinte, sujeita à alíquota de 7,5%, foi ajustada, abrangendo agora o intervalo de R$ 2.112,01 a R$ 2.826,65. Nesse caso, a dedução do IR é de R$ 158,40.

continua após o anúncio

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247