Maílson enterra Mercosul; indústria festeja

Segundo ex-ministro da Fazenda, entrada da Venezuela é o “prego no caixão” do bloco; empresários têm outra visão

Maílson enterra Mercosul; indústria festeja
Maílson enterra Mercosul; indústria festeja (Foto: DIVULGAÇÃO)

247 – Em artigo publicado na revista Veja deste fim de semana, o ex-ministro da Fazenda Maílson da Nóbrega, afirma que a entrada da Venezuela no Mercosul representa o fim do bloco, definindo-a como o “prego no caixão”. Segundo ele, com Hugo Chávez entre os parceiros, aumentaria a instabilidade do bloco e acordos com outros mercados, como Israel, com quem a Venezuela não tem relações diplomáticas, seriam inviabilizados.

Em reportagem interna, a revista também afirma que “sai o Mercosul e entra em cena o Mercochávez”. Segundo a revista, o próximo sócio poderia ser a Bolívia, onde, segundo Veja, “o narcotráfico tem a conivência do governo”.

No entanto, entre empresários, o ingresso da Venezuela no Mercosul foi saudado como decisão positiva. Reportagem da Folha deste sábado aponta que a mudança no bloco deve aumentar as exportações de produtos manufaturados. “Eles demandam praticamente tudo e temos muita facilidade de diversificação naquele mercado”, afirma Eduardo Abijaodi, diretor da Confederação Nacional da Indústria.

No comércio bilateral entre Brasil e Venezuela, o saldo comercial do País é favorável em US$ 3,3 bilhões.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247