Mais uma na conta de Temer: Moody's vai rebaixar nota do Brasil

Os estragos na economia, causados pela dupla Michel Temer e Henrique Meirelles, continuam em ritmo acelerado; a agência de classificação de risco Moody’s anunciou nesta sexta-feira que decidiu alterar novamente a perspectiva da nota do Brasil, passando de "estável" para "negativa", citando o "aumento da incerteza em relação ao momento favorável às reformas após os últimos acontecimentos políticos"; em comunicado no último dia 19, entretanto, a Moody´s já apontava que a crise política aberta com a delação de Joesley Batista envolvendo o presidente Michel Temer pode interromper as reformas e prejudicava a perspectiva da nota de crédito do Brasil

Michel Temer
Michel Temer (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os estragos na economia, causados pela dupla Michel Temer e Henrique Meirelles, continuam em ritmo acelerado. A agência de classificação de risco Moody’s anunciou nesta sexta-feira (26) que decidiu alterar novamente a perspectiva da nota do Brasil, passando de "estável" para "negativa", citando o "aumento da incerteza em relação ao momento favorável às reformas após os últimos acontecimentos políticos".

O prognóstico da agência se agrava diante da mais recente enxurrada de denúncias contra Temer, acusados de diversos crimes de responsabilidade e que vem perdendo ministros e aliados. Em março, a agência tinha mudado a perspectiva do rating do Brasil de negativa para estável, citando sinais de recuperação e a inflação em queda.

Em comunicado no último dia 19, entretanto, a Moody´s já apontava que a crise política aberta com a delação de Joesley Batista envolvendo o presidente Michel Temer pode interromper as reformas e prejudicava a perspectiva da nota de crédito do Brasil.

Com a nova revisão, a Moody´s passa a sinalizar que não está descartado um novo rebaixamento da nota do Brasil nos próximos meses.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email