Mantega vai renunciar à presidência do conselho da Petrobras

Nesta quinta-feira 26, ocorre a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, onde é aguardado um avanço sobre a divulgação do balanço auditado da companhia; além disso, outro destaque da reunião deve ser a mudança dos nomes que compõem o conselho e segundo o Blog Radar on-line, Guido Mantega, atual presidente do conselho, irá renunciar

Nesta quinta-feira 26, ocorre a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, onde é aguardado um avanço sobre a divulgação do balanço auditado da companhia; além disso, outro destaque da reunião deve ser a mudança dos nomes que compõem o conselho e segundo o Blog Radar on-line, Guido Mantega, atual presidente do conselho, irá renunciar
Nesta quinta-feira 26, ocorre a reunião do Conselho de Administração da Petrobras, onde é aguardado um avanço sobre a divulgação do balanço auditado da companhia; além disso, outro destaque da reunião deve ser a mudança dos nomes que compõem o conselho e segundo o Blog Radar on-line, Guido Mantega, atual presidente do conselho, irá renunciar (Foto: Gisele Federicce)

Por Rodrigo Tolotti Umpieres

SÃO PAULO - Nesta quinta-feira (26) ocorre a reunião do Conselho de Administração da Petrobras (PETR3; PETR4), onde é aguardado um avanço sobre a divulgação do balanço auditado da companhia. Além disso, outro destaque da reunião deve ser a mudança dos nomes que compõem o conselho e segundo o Blog Radar on-line, da Veja, Guido Mantega, atual presidente do conselho, irá renunciar.

Apesar disso, o jornalista Lauro Jardim diz que Murilo Ferreira, CEO da Vale (VALE3; VALE5), ainda não será anunciado como o sucessor de Mantega, algo que vem sendo especulado há tempos no mercado. Tanto o nome de Ferreira quanto o de outros novos conselheiros serão apresentados na Assembleia Geral Ordinária do conselho, marcada para daqui a um mês, diz Jardim.

Mais cedo, a agência de notícias Reuters afirmou que a  Diretoria Executiva da estatal irá apresentar ao Conselho o andamento dos trabalhos e os métodos utilizados para o fechamento dos resultados financeiros auditados, segundo uma fonte próxima do assunto. A pauta da reunião não prevê a aprovação de números e sim uma apresentação sobre as metodologias que serão utilizadas para a elaboração dos documentos finais, acrescentou a fonte, que preferiu não ser identificada. Dessa forma, a fonte avalia que é "pouco provável" que os balanços auditados do terceiro e quarto trimestres sejam aprovados no encontro.

A Agência Estado publicou que a Petrobras corre contra o tempo para aprovar o balanço na reunião de quinta-feira. Citando fontes, a reportagem disse ainda que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e a SEC (Securities and Exchange Comission) aprovaram o método que será utilizado no cálculo do tamanho das perdas com corrupção para o fechamento do balanço. Procurada, a assessoria de imprensa da Petrobras afirmou não ter "essa informação".

A Petrobras tem até o fim de abril para publicar seu balanço anual auditado, de acordo com as regras da SEC dos EUA. Após essa data, disse a Petrobras anteriormente, a empresa ainda terá de 30 dias a 60 dias, dependendo de contratos de dívidas, para cumprir essa obrigação. Ou seja, o balanço anual auditado deve ser emitido até o final de maio de 2015, segundo a empresa. Caso contrário, credores poderão pedir a antecipação do vencimento da dívida.

Com Reuters

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247