Marcia Tiburi defende boicote ao Carrefour: é preciso eliminar empresas racistas

Em entrevista à TV 247, a professora e filósofa Marcia Tiburi explica por que é necessário mandar um recado para as empresas que praticam ou acobertam o racismo; gigante global, o Carrefour tem como acionista o empresário Abílio Diniz

(Foto: Guilherme Santos/Sul21 | Ueslei Marcelino/Reuters | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A professora e filósofa Marcia Tiburi, autora de vários livros sobre o fascismo que tomou conta do Brasil, disse, em entrevista aos jornalistas Tereza Cruvinel e Leonardo Attuch na TV 247, que o recrudescimento do racismo é consequência deste processo e defendeu o boicote ao Carrefour, que tem como acionista e conselheiro o empresário Abílio Diniz. "É preciso mandar um recado para essas empresas", disse ela. "Algumas pessoas me questionam: ah, mas e os empregos? Se em nome da luta antirracista for preciso eliminar empresas racistas, é isso que deve ser feito", afirma.

Na entrevista, ela também afirmou que o racismo envergonhado do Brasil, que vem desde a escravidão, se tornou racismo ostentatório sob Jair Bolsonaro. Ela também criticou o vice Hamilton Mourão, que negou a prática de racismo no assassinato de João Silveira, um homen negro de 40 anos, por dois seguranças do Carrefour. “O vice-presidente deveria se calar para não falar besteira”, diz ela.

Inscreva-se na TV 247 e confira as falas de Marcia sobre Mourão e sobre o boicote ao Carrefour:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247